04 julho 2012


O elefante e o amendoim

1
Incentivo à leitura deve começar ainda na gestação




Oi pessoal, estou tão sem tempo de postar... tenho tantas novidades mas a vida de mãe e profissional não é brincadeira, conciliar o trabalho e família não é uma tarefa fácil.

Hoje resolvi, postar uma foto de um evento da escolinha de Hannah, a história do Elefante e o amendoim...

Eles ensaiaram a história e fizeram um teatrinho.. esse livrinho de histórias, foi parte do material escolar solicitado pela escola, e em determinados dias da semana a escola enviava o livrinho para que a família contasse a história para a criança.. Hannah ficava empolgadíssima e ficou apaixonada por livros.

Outro dia estava no ônibus e encontrei uma jovem senhora, conversa vai e conversa vem e ela comentou que tinha três filhos e que desde cedo incentivou o hábito de ler, certa vez um dos filhos foi passar o natal na casa da tia e a mesma perguntou o que ele queria ganhar de presente e ele pediu um livro.

A tia ligou para a mãe do garoto e disse para que ela levasse a criança ao psicólogo, a mãe perguntou porquê????

Seu filho deve ter algum problema, me pediu um livro de presente.... A mãe falou.. Ah! É normal ele ama livros, ele faz até os meus trabalhos da faculdade.... resumindo a história, hoje este garoto já passou em vários vestibulares federais e inclusive para medicina, faz faculdade de direito.

Não quero que ninguém vire um gênio, mas estudar não faz mal algum, devemos incentivar os nossos filhos.

A educação dos filhos começa antes mesmo do nascimento. Conversas e até leituras devem fazer parte da realidade das crianças desde que ainda estão dentro do ventre das mães. De acordo com especialistas, as crianças que têm contato com os livros desde os primeiros meses de vida conseguem um melhor desempenho cognitivo e até psicomotor.

“Mesmo em fases precoces, a leitura é muito importante. Durante a gestação, o bebê aprende a identificar vozes, ritmos e características da língua que aprenderá a falar. Com poucas semanas de vida, identifica textos e cantigas que a mãe lia, recitava ou cantarolava durante a gravidez”, explica o presidente do Instituto Alfa e Beto (IAB), João Batista Oliveira.

“Crianças que aos três anos de idade já possuem o hábito de leitura em família apresentam, aos 10 anos, desempenho escolar superior ao daquelas que não adquiriram esse hábito”, exemplifica.

http://www.fpc.ba.gov.br/node/744

1 comentários:

Diário da mãe e da filha disse...

Que linda a Hannah!!
Parabéns por incentivar a leitura para sua filha

Beijos

Postar um comentário

Eu amo comentários,sua opinião sobre a matéria é muito importante. Comenta aí....