29 novembro 2012


Estudo: homens que se dão bem com sogras evitam divórcios

2


As brigas entre genros e sogras são temas de muitas piadas, mas os homens deveriam tentar se dar bem com elas para preservar o casamento. É que, de acordo com uma pesquisa da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, o bom relacionamento com elas - e também com os sogros - aumenta em 20% as chances de evitar o divórcio. Os dados são do jornal Daily Mail.


Para chegar a essa conclusão, os cientistas avaliaram 373 casais por 26 anos. Quando o estudo começou, em 1986, os participantes tinham entre 25 e 37 anos e estavam no primeiro ano de casamento. Todos tiveram de classificar o nível de proximidade que tinham com os pais de seus parceiros.
Constatou-se que a boa convivência dos homens com os sogros conecta o marido e a esposa. No entanto, a situação com as mulheres é bem diferente. As ligadas aos sogros têm chance 20% maior de separação. “Como os relacionamentos são tão importantes para as mulheres, a sua identidade como esposa e mãe é fundamental para o seu ser. Elas interpretam o que seus sogros dizem e fazem como uma interferência em sua identidade como esposa e mãe”, disse a pesquisadora Terri Orbuch.
A sugestão é que os pais do marido tenham cuidado ao falar com as noras, pois são mais sensíveis à sua interferência, e as mulheres devem evitar compartilhar detalhes do casamento, de forma que todos respeitem os limites. Aos homens, a receita é se certificarem de tratar os sogros como especiais e importantes.



21 novembro 2012


Mamãe, vc compra?

4
Mamãe, vc compra?






Mamãe, vc compra?


Essa tem sido a frase que minha filha tem usado constantemente... Já com 03 aninhos..
Já bem novinha e eu  ensinava o conceito de compra e como administrar o dinheiro...

O caçula  se perceber que estamos com algum  dinheiro ele fala:

Mamãe, real, piquito ( pirulito )....


Esse feriadão que passei em casa com as crianças, estava preparando o almoço e fazendo algumas atividades de escrava do lar ( brincadeira, de rainha do lar ) e minha filha deu aquele grito bem alto!!!!

MÃE.................................

Saí desesperada.... minha filha é o quê... o que aconteceu, o meu coração já estava saindo pela boca...



Vc compra????? ( retrucou a pequena garotinha, com aquela voz doce de criança.... ) O comercial de uma boneca no discovery kids....

Foi o final de semana todo assim....



Vc compra?????

Vc compra?????

Eu disse filha, mamãe não tem dinheiro para comprar todos esses brinquedos..

Em outro momento, estava eu assistinho desenho com ela ( porque eu não sei mais nada de atualidades, passo a semana toda assistindo desenho, até os finais de semana. ).

Mãe, vc compra pra Ancelmo ( o irmãozinho )..... ( um comercial de carrinhos..... ).



Eu pensei....

Tô frita, agora estes meninos vão querer que eu compre o canal de desenho todo..

E agora?????????

Não posso dizer que compro tudo né.... e vcs também já passaram por uma situação dessas....


As crianças podem e devem aprender como se pode contribuir para conter os gastos desde muito pequenos. Com tantos anúncios nos meios de comunicação, parece difícil, mas nada impossível. Alguns psicólogos sugerem aos pais que ensinem seus filhos a valorizar o dinheiro, que destinem a eles algum dinheiro a eles a longo prazo, e que permitam que eles administrem uma mesada semanal, ou alguma gratificação extra. Eles acreditam que as crianças é quem devem administrar entradas e gastos e assim estarem mais para o futuro.

Já tive um porquinho lá em casa, o nome era Feiurinha, quebrei e coloquei na poupança, mas acho que vou ter que comprar outro.....

Administrar o Dinheiro, essa lição vamos ter que aprender juntos..
















14 novembro 2012


Uma palmada bem dada!

1


Esse é apenas o título do poema, espera aí.... nada de palmada, Cecília Meireles brincou com o título do poema...


Uma palmada bem dada!

É a menina manhosa
Que não gosta da rosa,
Que não quer A borboleta
Porque é amarela e preta,
Que não quer maçã nem pêra
Porque tem gosto de cera,
Porque não toma leite
Porque lhe parece azeite,
Que mingau não toma
Porque é mesmo goma,
Que não almoça nem janta
porque cansa a garganta,
Que tem medo do gato
E também do rato,
E também do cão
E também do ladrão,
Que não calça meia
Porque dentro tem areia
Que não toma banho frio
Porque sente arrepio,
Que não toma banho quente
Porque calor sente
Que a unha não corta
Porque fica sempre torta,
Que não escova os dentes
Porque ficam dormentes
Que não quer dormir cedo
Porque sente imenso medo,
Que também tarde não dorme
Porque sente um medo enorme,
Que não quer festa nem beijo,
Nem doce nem queijo.
Ó menina levada,
Quer uma palmada?
Uma palmada bem dada
Para quem não quer nada!



07 novembro 2012


Andador para bebê, pode? ou não pode?

1


Estava olhando essa foto de Hannah, acho que ela tinha uns  uns 06 meses, veja o tamanho  da besteira que fiz, vcs sabem.. mamãe de primeira viagem, é assim mesmo, vejam a reportagem abaixo:

Colocar um bebê num andador é como dar uma Ferrari a um adolescente: o risco de acidente é enorme. Tanto que, em abril de 2007, o Canadá proibiu esse tipo de equipamento.




Dados britânicos também mostram que o andador é o equipamento infantil que mais provoca acidentes e lesões, em especial devido à velocidade que os bebês podem atingir.



A maioria dos acidentes acontece quando o bebê tromba em alguma coisa, encontra um degrau ou um obstáculo e o andador vira. Um simples sapato ou brinquedo no meio do chão já pode causar esse tipo de acidente. Em geral, a primeira parte do corpo do bebê a ser atingida em um acidente com andador é a cabeça, podendo haver traumatismos cranianos de diversas proporções -- desde leves, sem consequências, até bem mais graves e, em casos extremos, fatais.



Outro perigo é a falsa sensação de segurança que o andador transmite a quem está tomando conta da criança. Como ela está presa no andador, as pessoas tendem a deixá-la por mais tempo sozinha, quando na verdade deveria acontecer justamente o contrário. O bebê provavelmente fica mais seguro se está no chão, desde que o ambiente tenha sido preparado para ele.



Além disso, os andadores não contribuem nada para a criança aprender a andar. Na verdade, podem até atrasar um pouco o processo. Para atingir os marcos do desenvolvimento, o bebê precisa passar pelas fases de rolar, sentar, engatinhar (é verdade que alguns pulam essa fase) e brincar no chão.



Segundo o pediatra Paulo Sérgio de Barros Ferreira, "os estímulos proporcionados pelo andador são inadequados quando comparados com aqueles mais instintivos dados pelos pais que acompanham a criança nos seus primeiros passos".



"Algumas crianças que utilizam andador por muito tempo tornam-se mais inseguras no momento em que precisam andar sem qualquer apoio, demorando mais tempo ainda para poder andar sozinhas", diz o médico.



Se você quiser mesmo usar um andador, leve em conta que eles só são adequados para bebês de mais de 9 meses, que já sentem e engatinhem, e que a criança deve ficar sob vigilância máxima quando estiver nele. Além disso, o tempo de uso precisa ser limitado.



Melhor mesmo é deixar o bebê explorar e se divertir no chão.

Matéria retirada daqui