02 dezembro 2011


Maus-tratos durante o parto

3



Uma em quatro mulheres relata maus-tratos durante o parto



"Chorando em um hospital, agulhada pelas dores das contrações do parto, mulheres brasileiras ainda têm de ouvir maus-tratos verbais como: "Na hora de fazer não chorou, não chamou a mamãe. Por que tá chorando agora?". A informação é da reportagem de Laura Capriglione da Folha.

De acordo com o texto, uma em cada quatro mulheres que deram à luz em hospitais públicos ou privados relatou algum tipo de agressão no parto, perpretada por profissionais de saúde que deveriam acolhê-la e zelar por seu bem-estar. São agressões que vão da recusa em oferecer algum alívio para a dor e xingamentos até gritos e tratamentos grosseiros com viés discriminatório.

Os dados integram o estudo "Mulheres brasileiras e gênero nos espaços público e privado", realizado em agosto de 2010 pela Fundação Perseu Abramo e pelo Sesc e divulgado agora. A Folha informou  o capítulo "Violência no Parto", que pela primeira vez quantificou à escala nacional, a partir de entrevistas em 25 unidades da Federação e em 176 municípios, a incidência dos maus-tratos contra parturientes.
Pesquisa feita pela Fundação Perseu Abramo, em parceria com o Sesc, entrevistou 2.365 mulheres de todo território nacional e identificou os maus tratos sofridos pelas gestantes na hora do parto.
Entre as grávidas pesquisadas, 23% afirmaram ter sofrido humilhações no momento de dar à luz. Estas sensações foram vivenciadas por meio das frases ditas por médicos e enfermeiros sobre a dor enfrentada por elas durante as contrações e na hora de parir.

Os achados divulgados, indicam que 15% das grávidas participantes do estudo ouviram a frase “não chora não que no ano que vem você está aqui de novo”. Além desta, 14% das gestantes ainda tiveram que engolir a seco o questionamento “na hora de fazer não chorou. Não chamou a mamãe, por que está chorando agora?”. Os maus tratos contra as grávidas também foram expressados pela sentença ouvida por 6% delas: “se gritar, eu paro que estou fazendo. Não vou te atender. Por fim, conforme mostra a pesquisa, 5% das futuras mães ouviram a frase “se ficar gritando, vai fazer mal para o seu neném. Seu neném vai nascer surdo.”


Vamos divulgar esse assunto, precisamos de mais respeito..


Deixe o seu comentário.
Um grande abraço!!




Fonte da pesquisa:

http://delas.ig.com.br

http://folha.com

3 comentários:

Maria Fumaça Kids disse...

Oláá Sagna! muito obrigada pelo comentário em nosso blog. Que bom que gostou.
Seu cantinho é lindo também

Bruna disse...

oi flor.eu adorei esta assunto....tive tres filhos e sofri horrores do meu primeiro..onde eu tinha apenas 16 anos...na hora de fazer foi bom né??? isso foi uma das coisa que tive que escutar...afff

bjos

monica disse...

adorei , tambem passei por esse descaso

Postar um comentário

Eu amo comentários,sua opinião sobre a matéria é muito importante. Comenta aí....